| 0 comentários ]

   Tem 21 anos e fez formação no Santos e no Cruzeiro, atual campeão brasileiro. Chegou inclusive a ser sondado pelo SC Braga em 2013, mas continuou no Brasil até janeiro de 2015, data em que assinou pelo Leixões Sport Club. Com 10 jogos disputados pela formação de Matosinhos na Segunda Liga já leva 2 golos e outras tantas assistências. Tem Ronaldinho como uma das grandes referências e é o mais recente entrevistado da Crónica Futebolística: conheça o brasileiro Bruno Lamas de apenas 21, o jogador que joga com o 9 na camisola, mas que exerce funções de 10.

  A Crónica Futebolística agradece a simpatia e a disponibilidade do Bruno em todos os momentos que culminaram na entrevista.



1. Chegou ao futebol português no início do ano, proveninente do Cruzeiro. Se é verdade que o início foi algo turbulento, com alguns problemas internos do clube, acredita que neste momento assentou definitivamente em Matosinhos no plano emocional e exibicional?

Sim, o começo foi muito turbulento e meio assustador, acredito que agora deu uma estabilizada e acho que tudo pode ainda melhorar, eu me adaptei muito bem e estou bem agora na parte emocional e exibicional.

2. Em 2013, antes de assinar pelo Cruzeiro, a comunicação social portuguesa dava como certa a sua transferência para o Sporting de Braga. Olhando para trás, acha que tomou a decisão correta?

Sim , tive contato com o Sporting de Braga, porém nunca houve uma proposta em concreto e o Cruzeiro me mostrou uma proposta e achei melhor naquele momento ficar um pouco mais no Brasil e acho que a decisão foi correta, sim.

3. Com 20 anos estava contratualmente ligado ao campeão brasileiro, o Cruzeiro. Porquê a mudança para o futebol português? Quais foram as principais razões para vestir a camisola leixonense?

Eu tinha mais 1 ano de contrato, porém com o elenco que estava o Cruzeiro seria difícil eu, por ter 20 anos, ter minha chance, sendo que tinham nomes como Ricardo Goulart, Júlio Baptista lá, então ouvi o projeto do Leixões e já estava querendo mudar para o futebol europeu, eles mostraram um projeto que achei bom e decidi vir. Está sendo muito bom para me adaptar com o futebol europeu e graças a Deus estou me sentindo muito bem.

4. Joga com o número 9, mas em campo pode executar na perfeição as tarefas de 10. Tendo em conta as suas características acha que se consegue diferenciar da grande maioria dos 'números 10' (em termos posicionais) da Segunda Liga?

Sim, jogo com o número 9 pois passei uma época muito boa no Santos Futebol Clube onde joguei com a 9, mas as minhas características foram sempre as de um camisa 10, de assistências, batidas de falta, chutes de fora da área e gosto muito de fazer golos também.

5. Durante os seus anos no Santos, uma figura do futebol mundial começou a destacar-se: Neymar. Acompanhou de perto a sua evolução? Como pode descrever o craque do Barcelona, quer como pessoa e jogador?

Sim, acompanhei. Era uma pessoa muito humilde que dava atenção a todos e que sempre dava o seu melhor a cada treino. Dava para ver que ele queria melhorar a cada dia e que ia ser um dos melhores do mundo como é hoje.

6. Anteriormente falei de números 10 que frequentemente se diz ser uma posição quase extinta no futebol. Dentro dessa posição há algum jogador em particular que o inspire? E porquê?

Sim. Totti, Zidane e Ronaldinho Gaúcho são 3 jogadores que fico sempre observando as coisas que fazem e faziam pelo jeito de jogar a classe, os dribles e batidas na bola.

7. Em 10 jogos, 2 golos e 2 assistências pelo Leixões. Com esta época quase a terminar, já pensou nas metas para a próxima temporada em termos de golos e assistências? Ou prefere pensar jogo-a-jogo?

Estou muito contente pelo que venho apresentando, mas prefiro pensar a cada jogo, focar no próximo jogo e fazer o meu melhor e la na frente a gente vê o que acontece.

8. Tinha 8 anos quando o Brasil venceu o Mundial na Coreia/Japão. Quais são as suas melhores memórias deste torneio e desta geração do escrete?

Uma falta que Ronaldinho bate da lateral e faz um golaço, jogadas e golos de Rivaldo e Ronaldo, para mim os melhores do Mundial.

9. Para estar bem dentro do campo é preciso estar bem fora dele. Nestes primeiros 3 meses qual é a sua impressão geral sobre Portugal?

É um país muito tranquilo comparado com o Brasil, não tem tantos assaltos, as pessoas saem mais tranquilas nas ruas, bons lugares para se conhecer e passear e bons restaurantes!

10. Aos poucos o Leixões vai apresentando maior consistência e melhores resultados. Acredita que a equipa poderá ambicionar com a subida na época 2015/2016?

Sim, acho que esse final da época foi melhorando os resultados, entrosando melhor o grupo e acredito que se tudo estiver certinho no clube temos grandes chances de brigar pela subida.

11. Fora do campo, como é o Bruno Lamas? Fale um pouco do que gosta de fazer e o relaxa fora do futebol.

Sou muito tranquilo, procuro conversar bastante com amigos, gosto de sair para comer com minha noiva, ir ao cinema, mas sou de ficar bastante em casa assistindo jogos e novelas também.

12. Deixe uma mensagem aos leitores da Crónica Futebolística que leram esta entrevista.

Quero agradecer a todos que leram esta minha entrevista foi um prazer falar com a Crónica Futebolística, e agradecer a todos que me apoiam e vamos para cima jogo a jogo procurar melhorar, um abraço a todos.

PERGUNTAS RÁPIDAS

Jogador favorito: Ronaldinho Gaúcho
Treinador favorito: Pep Guardiola
Golo favorito: Ronaldinho Gauçho contra o Real Madrid
Melhor que golo que marcou: No santos em 2010
Melhor exibição da carreira: Atualmente contra o Porto B
Jogo mais importante da carreira: Contra o Porto B
Colega de equipa mais influente: Roberto Souza
Melhor qualidade como futebolista: Pé esquerdo, chute de fora da área, assistências e batidas de falta e escanteio.

0 comentários

Postar um comentário