| 0 comentários ]

  Começou a Primeira Liga edição 2014/2015. Muita especulação sobre o que poderia eventualmente (ou não) acontecer na ronda inaugural da principal competição do futebol português depois dos habituais problemas financeiros e burocráticos que assombram os órgãos mais poderosos do futebol português. Não tendo isso em conta, porque a novela acaba por ditar sempre o mesmo destino, pode-se dizer que arrancou o campeonato com algumas surpresas e destaques, quer pela positiva quer pela negativa. Muita expectativa para ver a estreia de Lopetegui, o regresso do Boavista, o desempenho do Benfica e a afirmação imediata do Sporting como candidato ao título, mas não sem antes passar a revista aos típicos candidatos à Europa. Com um recorde quebrado e 22 golos marcados, esta é a 1ª edição do "melhor e pior" da Primeira Liga que a Crónica Futebolística lhe apresenta. Começamos, portanto, com os destaques positivos.

+ O MELHOR

 

+ RÚBEN NEVES E A EXPEDITA CONSTRUÇÃO DE JOGO DE LOPETEGUI: Mais uma dúzia de novos reforços, um novo técnico e lotação esgotada no Dragão para assistir ao regresso dos azuis e brancos aos jogos oficiais. A maior surpresa no onze escalado pelo técnico espanhol acabou por não ser nem Oliver nem Brahimi, mas sim o jovem Rúben Neves. Fez uma pré-época espantosa e depois de terminar a sua 2ª e última época como juvenil - a Crónica Futebolística teve oportunidade de observar o jogador, capitão de equipa, num encontro a contar para o campeonato nacional de juvenis - deu o salto para o plantel principal, onde irá certamente permanecer, sem passar por qualquer outro escalão de formação. Escusado dizer que é um dos poucos jogadores no passado recente do futebol português capaz de realizar tal proeza. Com a dura tarefa de substituir Fernando, jogador que deixa saudades no Dragão, o jovem Rúben de apenas 17 anos conduz o jogo de forma primorosa e superioriza-se ao polvo no contexto da rápida construção e variação de flanco - uma arma de Lopetegui - com passes longos. Tornando-se o mais novo de sempre a marcar pelos dragões no campeonato, o jovem médio português consolida uma rápida habituação dos processos que Julen Lopetegui vai implementando na equipa capitaneada por Ricardo Quaresma. Vale a pena referir: Neves joga no FC Porto desde os 6 anos de idade.

+ JESUS FEZ O QUE NINGUÉM FAZIA DESDE TRAPATTONI EM 2004: Vencer na 1ª jornada é sempre complicado, até para um clube grande cujo favoritismo pode parecer evidente. O sucesso do Benfica na temporada passada contrastou com a má pré-época e algumas contratações ditas como furadas para o plantel encarnado, o que gerou enorme expectativa sobre o possível desfecho e desempenho da formação de Jorge Jesus na jornada inaugural da Primeira Liga 14/15. Após uma Supertaça onde faltou eficácia e discernimento na hora de finalizar, Jorge Jesus enfrentava Paulo Fonseca num duelo entre águias e castores a iniciar as hostilidades no campeonato. Apesar da igualdade no número de remates, um mero dado estatístico, foram os campeões nacionais que se superiorizaram em quase todos os instantes do jogo, tal como aconteceu no Dragão, em modo de comparação. O Benfica venceu, ofereceu uma imagem mais tranquila aos adeptos e venceu na 1ª jornada, algo que não fazia desde a época 2004/2005 quando bateu o Beira-Mar.

+ A LUTA PELA EUROPA FARÁ FAÍSCA NO MINHO: Sporting de Braga revitalizado e rejuvenescido com Sérgio Conceição, um Vitória SC novamente renovado por Rui Vitória, o milagreiro de Guimarães. As duas formações nunca esconderam a imensa rivalidade e na presente temporada existem grandes expectativas para ambos os clubes, apesar da equipa da cidade berço poder sofrer mais a longo prazo com as saídas de jogadores fulcrais como Paulo Oliveira, Leonel Olímpio ou Marco Matias que já se estreou pelos insulares do Nacional. E a verdade é que ambas as formações minhotas impressionaram na sua estreia, apesar dos bracarenses terem tido uma estreia mais facilitada contra o pouco agressivo, pouco criativo e ainda inexperiente Boavista. + PEDRO TIBA: Marcou aquele que será um dos golos mais rápidos da Liga nos últimos anos. Em posição privilegiada o antigo futebolista do Vitória de Setúbal assinou o 1º frente ao Boavista, estavam decorridos 56 segundos de jogo. + BERNARD: Deu nas vistas na pré-época depois de um golaço do meio-campo e voltou a encantar em Barcelos; um grande golo e robustez no miolo deram ao jogador ganês confiança acrescida por parte do técnico Rui Vitória. + RÚBEN MICAEL: Grande golo, grande exibição. Um médio a ter sempre em conta.

+ A DEFINITIVA AFIRMAÇÃO DE CARRILLO: Depois duma pré-época consistente e com um ritmo aceitável, Marco Silva pode ser o 1º treinador do Sporting a confiar plenamente no extremo peruano que nunca fez mais do que 1500 minutos no campeonato, alvo equivalente a cerca de 16 jogos. Acaba assim Carrillo por nunca se ter afirmado definitivamente como titular no Sporting, algo que pode mudar nesta temporada com a sua maior regularidade exibicional - algo que faltava - e com a questionável cedência de Wilson Eduardo ao Dínamo de Zagreb.  

+ RUI PEDRO: Pouco se ouvir falar no português após o fantástico hat-trick ao Braga na Liga dos Campeões, na altura atuando pelo Cluj. Acontece que 2 anos após esse enorme feito o médio de características ofensivas, que também pode jogar a extremo, volta ao futebol português para representar a Briosa. Formado no Porto, o jogador nascido em VN de Gaia acabou por ser um dos melhore sem campo no duelo entre Sporting e Académica, mantendo uma exibição brilhante ao longo da partida. A gestão adequada do esforço do jogador, assim como o seu posicionamento em campo, serão armas que Paulo Sérgio pode utilizar de forma determinante para vingar na presente temporada.  
+ GUARDA-REDES: Não só nesta partida, mas em todas, os guarda-redes puderam estar pelo menos por uma ocasião em plano de evidência. Não houve erros crassos e os guardiões que alinharam na 1ª jornada podem dormir em paz. Artur com uma grande penalidade defensiva e Patrício com uma defesa quase estratosférica destacam-se, mas no plano coletivo foi uma jornada tranquila, no que toca a erros, para aqueles entre os postes.

+ SURPRESA NO FUNCHAL: Manuel Machado não começou da melhor forma a sua temporada ao serviço do Nacional. Os insulares perderam na Choupana com o recém-promovido Moreirense, equipa de Miguel Leal que alcançou a vitória com um golo de Rámon "Tacuarita" Cardozo, jogador que na temporada passada esteve em Setúbal. Um dos principais destaques do jogo acaba por ser a ausência de Suk da titularidade, coreano que acabou por entrar na 2ª parte, mas sem sucesso.  

+ RIO AVE E PEDRO MARTINS CONFIRMAM GRANDE ÉPOCA: A primeira vitória europeia da história do clube, a boa imagem na Supertaça e uma vitória a abrir o campeonato. Pedro Martins lidera um grande plantel, mas é também ele um grande treinador. O ex-Marítimo derrotou o Setúbal por 2-0 num embate com 3 expulsões. As estreias de Domingos Paciência e Lukas Raeder, antigo guarda-redes do Bayern, foram os destaques no lado sadino. As más notícias para os vilacondenses são mesmo as anunciadas partidas de Marcelo e Filipe Augusto.  

+ 22 GOLOS, E QUE GOLOS: Pintassilgo fez um belo golo no último da jornada, no empate do Arouca frente ao Estoril, dando a entender que esta pode ser uma época com mais e melhores golos na Primeira Liga. Uma média de 2,4 g/pj é um indicador deveras positivo que reflete a competitividade - ou o crescimento da mesma - na liga. No campo dos golos as formações que se destacam, tendo em conta o seu poderio ofensivo nesta jornada, são as do Belenenses - que surpreendeu com uma vitória importante em Penafiel -, Vitória SC e SC Braga, todas com 3 golos. Apenas 5 equipas das 18 não marcaram golos nesta ronda inaugural.

Está feita a análise da Crónica Futebolística ao melhor da 1ª jornada da Primeira Liga.

0 comentários

Postar um comentário