| 0 comentários ]

  Como dito na primeira parte deste artigo, o passado sábado dia 14 de setembro foi provavelmente o 1º do ano no que toca a qualidade futebolística. Beijou o céu e roçou a excelência. Mas, por vezes, mais do que um jogo particularmente bem disputado, importam os momentos. E foi precisamente disso que se fizeram alguns dos jogos de ontem, quer em Espanha quer em terras alemãs. Momentos determinantes. Um golo aos 93 depois duma arrancada dum determinado astro argentino. Um jogo com 8 golos ou uma estreia de sonho. Vale tudo nas principais ligas europeias.

  Para muitos as ligas as quais irei analisar abaixo serão neste momento mais relevantes do que a Premier League em termos de qualidade. Não posso concordar, mas não posso discordar também. Existem todo o tipo de opiniões neste panorama, todas certamente com o seu fundamento e gota de razão.  Mas, numa nota relacionada, é preciso ter em conta o crescimento selvagem da Bundesliga nos últimos anos. Um campeonato com um ritmo intenso, rápido e um ambiente fantástico fora das 4 linhas. Faz lembrar a Premier League, sim, mas em terras de Merkel.

  Jürgen Klopp, mais do que ninguém, tem razões para sorrir. Aos 22 minutos da 1ª parte via-se com razões para sorrir, tendo em conta os golos de Aubameyang e Mkhitaryan. Aos 26 minutos o alemão testemunhou o 2-1, sendo que o seu sorriso dissipou-se e virou preocupação aos 49 quando Westermann empatou as contas no Westfalenstadion. Um balde de água fria para um dos mais carismáticos treinadores da história do futebol alemão e uma das equipas mais irreverentes do futebol europeu nos últimos anos. O facto foi que o Hamburgo teve imensas dificuldades em voltar a assustar a baliza de Weidenfeller. Quando o fez, a vantagem da equipa da casa já era avassaladora. Este 6-2 volta a mostrar que a equipa de Guardiola não é campeã pré-definida nesta 51ª edição da Bundesliga.

  Bayern esse que voltou a vencer sem grande dificuldade. Superiorizou-se com clareza a um Hannover frágil. Prevaleceu a lei do mais forte na Allianz Arena. Desta forma os bávaros continuam a perseguição ao Borussia Dortmund que se tem destacado apenas com vitórias neste início de época. Referência merecedora também ao 1º golo de Kevin-Prince Boateng na Bundesliga. Ganês oriundo do AC Milan, este talento fantástico pode vir a dar cartas na Alemanha. Não tarda nada poderá ter um defesa muito especial a marcar-lhe: o seu irmão Jérôme Boateng, central/lateral direito do Bayern.

  Mas a pérola da semana na Bundesliga, fora dos relvados, pertence obviamente a Jürgen Klopp na conferência de imprensa após os 6-2 ao HSV. O alemão referiu que «Reus merece um lugar no céu».

  É seguro dizer que ontem o astro argentino, Lionel Messi, não fez um dos melhores jogos da sua carreira. Apesar do golo da assistência esteve estranhamente apagado, sendo o Sevilha também responsável por esta falta de inspiração do melhor jogador do mundo de acordo com a FIFA. Mas como referi nas primeiras linhas deste artigo, há momentos com maior importância do que uma exibição ou uma prestação coletiva. Há momentos absolutamente marcantes que captam e ficam na memória das pessoas mais facilmente. Um desses momentos aconteceu aos 93 minutos nesse fantástico Barcelona x Sevilha. Num momento "à Messi", o argentino penetrou pela defesa do Sevilha e acabou por fazer um passe precioso para Alexis já na linha de fundo. O resultado? Golo da vitória (3-2) e uma vitória arrancada a ferros. E agora prevalece a lógica que referi anteriormente: obviamente que este passe e este lance do sul-americano é mais valioso que a sua menos boa exibição. Mais marcante, mais relevante... deveras mais interessante.

  E o Villarreal, esse... parece que nunca chegou a descer de divisão. A equipa de Marcelino Toral intimidou o Real Madrid, algo que poucas formações podem dizer e não serem declarados mentirosos ou alucinados. De facto o submarino amarelo fez a vida negra à equipa de Carlo Ancelotti no El Madrigal. Cani fez o 1º golo do jogo aos 20 minutos (caso tenham dificuldade em reconhecer a identidade do mesmo, posso dizer que já ao FC Porto, no Dragão, numa meia-final europeia) e Bale respondeu aos 36. Primeiro golo do galês como jogador do Real Madrid! Terá de ser o primeiro de muitos para fazer os 91/99 milhões de euros serem um negócio proveitoso para os merengues. O Real atrasa-se assim em relação ao Barcelona e ao surpreendente rival da capital, o Atlético de Madrid.

  Pouco há a dizer sobre a equipa de Diego Simeone. Mais um jogo, mais uma vitória. Autêntico rolo compressor da equipa que tem vivido constantemente à sombra do rival da capital espanhola. O Almería esforçou-se e foi uma equipa extremamente solidária para tentar um resultado melhor. Suso acabou por ser o melhor do conjunto visitante como, de resto, tem sido costume.

  De referir ainda que Thierry Henry marcou na MLS. Os NY Red Bulls, equipa do francês, derrotaram a equipa mais fraca da MLS, os Toronto FC. O principal destaque do campeonato, neste fantástico sábado, foi a vitória valiosa dos Seattle Sounders sobre os RSL City, equipa do internacional norte-americano Kyle Beckerman. Sempre um prazer acompanhar a MLS, um campeonato que cresce a olhos vistos. E este, caros leitores, foi um sábado de excelência.

0 comentários

Postar um comentário