| 2 comentários ]


  Depois de pensar um pouco sobre possíveis artigos que dessem maior diversidade ao blog fiquei convencido com esta ideia. Basicamente irei falar de jogadores estrangeiros que se estão a tornar ou neste momento se fixaram como referências do nosso futebol. E a lista é bastante grande, apesar de não estar totalmente satisfeito com o facto de haverem mais estrangeiros do que portugueses no nosso campeonato. 

Em Setembro do ano passado o programa MaisFutebol lançou os dados. Mesmo com algumas mexidas no mercado de janeiro a estatística não deve ter sido muito abalada, e se por acaso foi, deverá aumentar ainda mais o número de estrangeiros no nosso campeonato. O facto é que tem sido uma realidade no nosso campeonato e é impossível negá-lo, há que aceitá-lo e procurar ver o lado positivo da situação. Algo que veio por bem foram os jogadores de tremenda qualidade, sobretudo sul-americanos. Têm sido os senhores do futebol português, nomeadamente brasileiros e argentinos, vou falar de um neste artigo, Pablo Aimar.

Chegou ao Benfica em 2008, causando uma grande euforia. Jogador internacional pela argentina e com reconhecimento internacional rumava assim ao Benfica. Claro que ia jogando com algumas deficiências físicas, mas sempre que alinhava era uma grande mais valia. Apenas esta época tem jogado jogos completos, mostrando desta maneira uma melhor na sua condição física, apesar de já estar na casa dos trinta anos. A verdade é que tem atingido o seu auge no Benfica, ultimamente. É talvez o jogador com mais classe no Benfica, quer dizer, isso é sem dúvida alguma, a questão era da Liga. Chegou do Saragoça e desde sempre mostrou grande carinho perante os adeptos do Benfica, que retribuam essa simpatia com o jogador. Diz-se que sem Aimar o Benfica é outro, e dadas as diferenças, com razão.


  Aimar joga de uma forma maravilhosa para qualquer adepto daquilo que é o futebol simples, mas muito bem jogado. É bastante completo no que toca às suas funções. Graças a uma melhor condição física natural que foi adquirindo durante a época passada até ao momento está a produzir um futebol com uma tranquilidade diferente. Espalhando classe com a redondinha tem grande qualidade de passe, visão de jogo e é bastante imprevisível, com passes ou pormenores de deixar qualquer um boquiaberto.

  Numa vertente tática pode-se dizer que a posição de Aimar é a de número 10. Médio ofensivo, se assim preferirem. Joga nas costas dos pontas de lança, servindo-os com categoria. Com velocidade e jeito tem sido fundamental na construção e finalização de jogadas deste Benfica. Tem combinado muito bem com Witsel, que no Benfica rende mais como médio área-a-área, apesar de Jorge Jesus tê-lo colocado como extremo direito quando haviam soluções mais naturais.

  A renovação de contrato deste jogador era um objetivo para a época futebolística do Benfica, para mais com as últimas grandes exibições. Renovou até 2013 à uns dias, satisfazendo toda a estrutura e massa associativa do Benfica. Pode-se dizer que é uma verdadeira referência do futebol português.

2 comentários

takeshy disse... @ 14 de fevereiro de 2012 22:18

belo artigo.
na verdade aimar tem vindo a subir bastante de rendimento desde a 1ª época de águia ao peito.
a cada jogo que passa a classe aumenta. humilde, e muito boa pessoa.
«como o Eusébio e o Rui Costa, outro 10 imortal»

outra das frases já famosas é aquela:
«EU VI O AIMAR A JOGAR NO BENFICA»

para mim é uma honra vê-lo jogar, admiro-o muito. a classe, os pormenores deliciosos, a forma como trata a bola é linda.
ele e o Lucho para mim são os jogadores com mais classe que vi jogar em Portugal.

Luís Barreira disse... @ 14 de fevereiro de 2012 22:19

Acredito que neste momento se possa comparar com outras glórias do Benfica por tudo aquilo que já fez e que deverá fazer com a camisola dos encarnados.

Postar um comentário